Echinacea purpurea

A Comissão E Alemã considera que a Echinacea purpurea promove efeitos a nível do sistema imunitário.
O princípio activo desta preparação é utilizado na prevenção e tratamento de constipações, gripes e estados inflamatórios, através de uma acção anti-inflamatória, anti-viral e antibacteriana, acção moduladora dos sistemas de defesa do organismo.


Fitoterapia e suas formas – As muitas facetas da medicina herbal

No nosso primeiro artigo desta série fizemos uma pequena abordagem da fitoterapia, posicionando-a entre tradição e modernidade. Este artigo explora como a fitoterapia ainda se encontra presa num conflito. Por um lado, há a farmacologia, cujo objectivo principal é a medição científica exacta. Por outro lado, há a fitoterapia em que o princípio vibrante de saúde holística é igualmente importante.



Fitofarmacêuticos tradicionais
Para licenciar ou registar um medicamento, a autoridade reguladora de cada país exige uma prova da eficácia, segurança e qualidade. O mesmo também se aplica ao registar medicamentos fitoterápicos.
Em contraste com medicamentos sintéticos, que consistem de uma única substância química definida com precisão, os medicamentos à base de plantas contêm uma vasta gama de compostos. A totalidade destes constituintes representa a substância activa, cuja eficácia – até à data, pelo menos – muitas vezes não pode ser isolada e avaliada através de métodos científicos

Consequentemente, os procedimentos de registo simplificado aplica-se a medicamentos tradicionais à base de plantas, que são utilizados como medidas preventivas de suporte ou fazendo parte da auto-medicação. Isso tem em conta o facto de existirem medicamentos e preparações à base de plantas com uma longa tradição e um elevado nível de segurança. A prova de tolerabilidade e segurança é fornecida na forma de documentação, com a evidência de que a preparação tem sido usada para fins medicinais durante pelo menos 30 anos (incluindo pelo menos 15 anos na União Europeia). No que diz respeito à qualidade, as condições de registo não são diferentes de fitofármacos racionais comparados aos de drogas sintéticas.
Saiba mais aqui e agora:
http://www.avogel.pt/blog/fitoterapia-e-suas-formas-as-muitas-facetas-da-medicina-herbal/

O reino das plantas medicinais frescas



Por volta de 1930, o naturopata suíço Alfred Vogel (1902-1996) observou que os medicamentos feitos a partir de plantas frescas tinham efeitos mais profundos e mais amplos em comparação com os remédios habituais da época que eram elaborados a partir de plantas secas. Esta observação que evoluiu para uma convicção ao longo de muitos anos de prática, pode hoje ser confirmada utilizando técnicas de análise e medição modernas.

Saiba tudo aqui agora:
http://www.avogel.pt/blog/o-reino-das-plantas-medicinais-frescas/

O que tem o Herbamare de tão especial?

Herbamare® tem um gosto muito bom porque é feito com ingredientes frescos.
São misturados 100 kg sal com 50kg ervas e legumes. O resultado é uma pasta de sal de cor verde claro, que é cuidadosamente seca, esmagada e embalada.



Para que posso usar Herbamare®?
Herbamare é o melhor condimento para quase tudo o que é comestível! Tem um sabor excelente, mesmo numa fatia de maçã!

Qual a proveniência do sal utilizado em Herbamare®?
O nosso sal vem do mar vem do sul da França (região de Camargue). Após a colheita é limpo apenas com água e seco ao sol.

Poderá o Herbamare® conter aditivos ou glutamato?
Herbamare® é livre de aditivos de qualquer espécie e não contém glutamato.

Qual a proveniência dos legumes e ervas de Herbamare®?
Todos os legumes e ervas são cultivados organicamente por agricultores na Alemanha, França, Suíça, Espanha e Itália.

Existem diferentes ervas em Herbamare®?
Cada variedade contém oito ervas diferentes: agrião, cebolinha, salsa, levistíco, manjericão, manjerona, alecrim e tomilho.

Será que Herbamare® realmente contem legumes?
Sim, cada variedade contém aipo, alho francês, cebola e alho, e claro com qualidade orgânica certificada.

Existe iodo em Herbamare® - de onde ela vem?
Adicionamos algas como fonte natural de iodo.

Será que Herbamare® contêm menos sal do que outros sais de ervas?
Não. Herbamare utiliza 2/3 de sal marinho misturados com 1/3 de ingredientes frescos. Como as ervas e os vegetais têm um alto teor de água, o teor de sal após a secagem é superior a 90%.

Por tem o Herbamare® a qualidade de alimentos crus?
Todas as ervas e legumes biológicos são colhidos maduros e são misturados rapidamente com o sal marinho. O processo de secagem é efectuado suavemente sob vácuo a temperaturas abaixo dos 40°Celsius.

O que é a diferença entre as diferentes variedades Herbamare®?
Todas as variedades Herbamare contêm uma mistura básica de acordo com as receitas originais de Alfred Vogel: 12 ervas e vegetais, além das algas kelp.

A receita de Herbamare® sofreu alterações?
Não. Há mais de 60 anos que  Herbamare® é fabricado de acordo com a receita original de Alfred Vogel. Recentemente, temos aumentado a quantidade de pimenta no "picante" - a pedido dos nossos clientes.

Qual a origem das algas kelp de Herbamare®?
A alga Kelp provem das águas costeiras chilenas. Cada lote é testado em metais pesados, pesticidas e aflatoxinas antes da sua utilização. Desde o desastre nuclear no Japão também a radioatividade está a ser testada.

Como é que uma empresa de saúde vende produtos com sal?
O sal é um produto natural e importante. A alta ingestão de sal faz-se maioritariamente através de alimentos pré-processados.

Herbamare® com ervas é vegan?
Sim.


Existem ingredientes alergénios em Herbamare®?
Sim, aipo.

Onde posso comprar Herbamare®?

Em Portugal, o Herbamare® está disponível em farmácias, dietéticas e espaços de saúde.

Chuchu recheado com espinafres e feta

Veja a notícia no blogspot interno Natiris "Chuchu recheado com espinafres e feta"

chuchu


Ingredientes


  • espinafres 400g

  • chuchus 6 (médios)

  • cebola picada 120g

  • alho picado 3 dentes

  • azeite 3 c. de sopa

  • sal 1 c. de chá

  • pimenta q.b.

  • vinagre balsâmico 2 c. de sopa

  • noz picada 40g

  • queijo feta 150g

  • sementes de sésamo 1 c. de sopa

 


Preparação:


1 – Deixe os espinafres descongelar dentro de um coador de rede.


2 – Lave os chuchus, corte-os ao meio, retire-lhes os caroços e escave, cuidadosamente, o interior com uma colher de chá de forma a não romper a casca. Pique a polpa em pedaços pequenos.


3 – Descasque a cebola e os dentes de alho, pique-os finamente e leve ao lume com o azeite até começarem a alourar. Adicione os espinafres bem escorridos e salteie sobre lume moderado, mexendo de vez em quando durante 10 minutos.


4 – Retire do lume, tempere com uma colher de chá de sal, a pimenta e o vinagre balsâmico e deixe arrefecer.


5 – Misture as nozes picadas, o queijo feta em cubos pequenos e a polpa picada dos chuchus. Distribua a mistura pelos meios chuchus e polvilhe com as sementes de sésamo.

Prevenção, dieta, tratamento… Combater o cancro

Veja a notícia no blogspot interno Natiris "Prevenção, dieta, tratamento… Combater o cancro"

Os avanços da medicina na deteção e tratamento do cancro, conjuntamente com uma boa prevenção preveem um futuro mais esperançoso.


Apesar de se desconhecerem as causas diretas que desencadeiam o cancro, existem toda uma série de recomendações que podem contribuir parta evitar o seu aparecimento. Segundo o Prof. J. Estapé da FEFOC, a mais importante é não fumar, já que o tabaco é o causador de 30% de mortes por cancro. Para além disso, hoje em dia assistimos a um aumento progressivo deste hábito, entre adolescentes de ambos os sexos e mulheres jovens, o que dispara os números dos casos de cancro. Outro fator é o abuso do álcool, especialmente importante entre os jovens, devido a que aumenta o risco de cancro na cavidade oral, laringe e tubo digestivo, sobretudo entre os fumadores que são ao mesmo tempo consumidores de álcool.


Diagnosticá-lo a tempo


- O diagnóstico precoce é extremamente eficaz


- No cancro de mama (tumores de menos de 2cm e sem gânglios afetados) o diagnóstico precoce cura 90% dos casos. Por isso é importante o check-up ginecológico anual e a mamografia anual se se tem mais de 50 anos.


O cancro também se relaciona com fatores genéticos. Por exemplo, os cancros hereditários representam entre 5 e 7% dos cancros de mama. Considera-se portanto um fator de risco a presença frequente de cancro nos familiares diretos, em especial quando tenha havido alguns familiares da linha materna (avó, mãe, irmã ou filha) com cancro de mama.














CÓDIGO EUROPEU CONTRA O CANCRO
As chaves para prevenir o cancro

O código Europeu contra o cancro é um documento elaborado pela União Europeia com 10 recomendações que ajudam a prevenir o aparecimento do cancro, reduzir os níveis de mortalidade e, em geral, ter um estilo de vida mais sã.

1 – Abandonar o hábito de fumar o mais rapidamente possível, caso seja fumador e não fumar na presença de outros. Se não fuma, evitar experimentá-lo.2 – Moderar o consumo de álcool, seja cerveja, vinho ou licores.
3 – Aumentar a ingestão diária de frutas e legumes frescos, bem como consumir com moderação cereais com alto teor de fibras.4 – Evitar o excesso de peso, fazer mais exercício e limitar o consumo de alimentos ricos em gorduras
5 – Evitar expor-se muito ao sol, e as queimaduras causadas por este, especialmente na infância.6 – Evitar expor-se a substâncias cancerígenas. Para isso é conveniente respeitar estritamente as normas, assim como cumprir todas as instruções de saúde e segurança em relação às substâncias que podem provocar cancro.
7 – Consultar o médico no caso de notar algum vulto, uma ferida que não cicatrize (incluindo a boca), um sinal que mude de forma, tamanho ou cor, assim como qualquer perda anormal de sangue.8 – Em problemas persistentes, tais como tosse, rouquidão permanentes, alteração dos hábitos intestinais, alterações urinárias ou perda anormal de peso, também deve consultar um profissional de saúde.
9 – No caso concreto das mulheres, é muito importante que façam análises vaginais regulares, bem como participar em programas organizados para a deteção de cancro do colo do útero.10 – Para prevenir o cancro de mama, é aconselhável fazer uma revisão periódica aos seios, e no caso de já ter cumprido os 50 anos de idade, participar nos programas de deteção precoce do cancro de mama.

Evita a reutilização excessiva do óleo, e das gorduras sobreaquecidas dado que estas produzem elementos carcinogénicos.


Cuidar da alimentação é, sem dúvida, outro fator de prevenção importante. Um bom exemplo a imitar é o da dieta mediterrânea. Demonstrou-se que, para além de contribuir para a redução do risco de doenças como a diabetes, a obesidade ou das doenças cardiovasculares, também reúne muitas das recomendações para evitar o aparecimento do cancro. Estas concentram-se em consumir muitos cereais e seus derivados (massa e arroz), legumes, verduras e hortaliças, frutas e frutos secos, um consumo mais moderado de peixe, frango e derivados lácteos, assim como reduzir a ingestão de carnes com excesso de gordura (vaca e vitela). A base de gordura para cozinhar deverá ser o azeite. Igualmente nas verduras e nas hortaliças frescas encontramos compostos chamados antioxidantes, que são muito uteis na prevenção do cancro. Trata-se da vitamina A, C e E. Por exemplo, a vitamina C inibe a formação de nitrosaminas, que são umas substâncias potencialmente cancerígenas (no quadro superior mostramos algumas das recomendações dietéticas para prevenir o cancro). Também é importante assinalar que o cancro é uma doença relacionada com a idade e, evidentemente, o envelhecimento da população faz com que aumentem os números de casos. Deverá fazer exercício físico de uma forma moderada e regularmente, que para além de contribuir para evitar a obesidade, reduz o risco de sofrer de dois tipos de cancro bastante frequentes, como é o caso do cólon e da mama.


Sobre a mortalidade que se associa à doença, devemos de ser otimistas, já que atualmente, graças ao diagnóstico clinico precoce, aumentou muito a percentagem de cura. Tanto que os grandes avanços no tratamento do cancro permitem abordá-lo como uma doença crónica, na qual a cura não se mede em termos de desaparecimento total das células malignas como em ausência de sintomas. Não parece utopia, pensar que graças à farmogenética, num futuro não muito longe, podem fazer-se tratamento personalizados, à medida de cada doente e por isso, mais eficazes e menos tóxicos, que permitam reduzir a dor e evitar os efeitos secundários das terapias agressivas.


Finalmente, um tratamento mais eficaz deve ser individualizado e multidisciplinar, no qual os diferentes especialistas trabalhem juntos e donde se utilize, segundo cada individuo, uma combinação de terapias.







Sabes que…
Fatores que se relacionam com o cancro:Fatores que ajudam a evitar o cancro:
- No homem, a obesidade está relacionada com o cancro de cólon, reto e próstata. No caso da mulher, com o cancro do endométrio, mama, ovário e vesicula biliar.

– A ingestão pouco moderada de carnes vermelhas, como a de vaca, está relacionada com o cancro do cólon e do reto.


– O consumo excessivo de álcool está relacionado com os cancros de fígado, esófago, intestino delgado e grosso, faringe, laringe, cavidade oral, mama e pâncreas.


– Uma alimentação com alto teor em gorduras saturadas pode aumentar o risco de contrair cancro do cólon, mama, próstata, ovário, útero e pele.


– O abuso de alimentos enlatados, tais como fumados, marinados e salgados, estão relacionados com os cancros de nasofaringe, esófago e estômago.


– Comer pouca fruta ou verduras considera-se um risco bastante grande no que diz respeito ao cancro de pulmão, laringe, orofaringe, esófago, estômago, cólon, reto e pâncreas.

- As pessoas que praticam exercício físico de forma regular têm menos riscos de sofrer de cancro de cólon e de mama.

– Uma dieta rica em fibra parece que protege o organismo contra os cancros de cólon, estômago e mama.


– Também, o ácido gordo ómega-3, procedente do peixe azul, pode ajudar a prevenir os cancros de mama, ovário, útero e próstata.


– Os alimentos ricos em antioxidantes protegem do cancro de orofaringe, laringe, esófago, estômago, cólon, pulmão, bexiga, colo do útero, mama e pâncreas.

Novos tratamentos


Melhorar a qualidade de Vida


Uma atuação multidisciplinar com assistência psicológica.


O futuro do cancro avança no sentido de tratamentos menos radicais, que evitam os efeitos secundários das terapias mais agressivas, assim como um apoio entre os diferentes especialistas para melhorar a qualidade de vida dos pacientes. O que também implica assistência psicológica às pessoas doentes e aos seus familiares.


Nos últimos anos, tem-se dado especial importância à figura do psicólogo oncológico ou psicooncologista como membro da equipa que o médico oncológico coordena para uma melhor atenção ao doente. A sua função é dar-lhe suporte no diagnóstico, durante e depois dos tratamentos. No entanto, são poucos os doentes que recebem ajuda psicológica (apenas 10%), espera-se que esta tendência comece a inverter-se.


Também, uma das melhores maneiras de apoiar as pessoas afectadas é dar-lhes o máximo de informação. Retirar-lhe muitos medos e permitir que entenda e participe em tomadas de decisões do tratamento: consultar mais do que um especialista, procurar fontes de informação (fóruns, internet, revistas…) Em conclusão, manter uma atitude ativa e positiva mediante a doença.

A próstata, uma pequena glândula que deve permanecer discreta…

Veja a notícia no blogspot interno Natiris "A próstata, uma pequena glândula que deve permanecer discreta…"

A próstata é uma exclusividade masculina. Trata-se de uma pequena glândula do formato de uma castanha cujo papel é segregar o liquido nutritivo que vai alimentar e proteger o esperma no momento da ejaculação. Normalmente, a próstata cumpre o seu papel sem se falar dela até ao dia em que, envelhecendo, começa a inchar e vai comprimir o canal urinário. Esta hipertrofia da próstata provocando desconforto, dado que impede a bexiga de se esvaziar totalmente criando assim uma necessidade frequente de urinar, tanto de dia como de noite. Bem entendido que no inicio este sintoma é muito discreto mas com o passar dos anos acentua-se ao ponto de ser necessária uma intervenção cirúrgica.


 


Quais são as causas da hipertrofia da próstata?


É necessário mencionar que a hipertrofia da próstata atinge mais que 50% dos homens com mais de 60 anos e a sua frequência é directamente proporcional à idade. Trata-se de um verdadeiro envelhecimento fisiológico e normal, quase que inevitável como é o caso da perda de visão ou da perda de memória.


No entanto nem toda a gente envelhece á mesma velocidade, nem na mesma idade. Existem pessoas com 80 anos que nunca tiveram problemas com a próstata!


Os factores que podem acelerar o processo de hipertrofia da próstata estão ligados com a higiene de vida:


– Regime alimentar


– Tabaco


– Diabetes


– Hipertensão


– Stress e falta de exercício físico.


Constatamos que estes factores são já responsáveis pelo envelhecimento precoce do organismo, o que demonstra bem que a hipertrofia da próstata é um processo degenerativo que pode ser retardado ou parado por medidas higieno-dietéticas.


 


Factores biológicos eficazes para conservar uma próstata sã


Existe principalmente um nutriente milenar conhecido pelas suas propriedades benéficas e dos quais as investigações científicas modernas vieram a confirmar:


As bagas de palmeira-anã são utilizados há muito tempo como um tratamento à base de plantas para sintomas de uma próstata dilatada, um problema comum em homens com mais de 50 anos, também conhecido como hiperplasia benigna da próstata ou HBP.


Foram objecto de vários estudos clínicos controlados pondo em evidência uma acção claramente favorável no aumento do fluxo urinário e na frequência das micções de dia e de noite.


Outras substâncias biológicas e naturais são conhecidas recentemente pela sua acção benéfica sobre a próstata; a vitamina E natural, o selénio e o extrato de acerola reforçam as barreiras anti-oxidantes do organismo e aumentam as capacidades de resistência.


Do seu lado, o zinco é um importante factor anti-envelhecimento do qual temos carências frequentemente. Encontramo-lo normalmente em forte concentração na próstata e foi demonstrado que um aporte moderado de sal e de zinco melhora o conforto urinário dos homens.


 


PROSTASAN: Uma simbiose bem sucedida para proteger a sua próstata


Prostasan® contém um extracto de bagas de palmeira-anã. Um produto natural tradicional à base de plantas, utilizado para o alívio dos sintomas urinários emergentes de uma próstata dilatada, em homens com um diagnóstico confirmado de Hipertrofia Benigna da Próstata (HBP), baseado exclusivamente na utilização de longa data como produto tradicional.


Tomar 1 cápsula por dia. Veja AQUI  a ficha de Prostasan

Echinacea… a planta milagrosa!

Veja a notícia no blogspot interno Natiris "Echinacea… a planta milagrosa!"

Echinacea.Echinacea é uma planta. Existem várias espécies desta planta, que são usadas ​​para fazer o seu suplemento usando vários constituintes desta, como folhas, flores e raízes.


A Echinacea é amplamente usada para combater infecções, especialmente as infecções respiratórias, constipações comum entre outras patologias. Algumas pessoas tomam echinacea ao primeiro sinal de constipação, esperando que esta erva diminua logo os sintomas de desenvolvimento da constipação. Outras pessoas tomam echinacea após os sintomas já terem começado, na esperança de que possam tornar-se menos graves. As pessoas que usam a echinacea para tratar a sintomatologia das constipações têm a ideia certa. Uma pesquisa actual mostra que a echinacea reduz modestamente os sintomas de gripes, mas não está claro se ajuda a prevenir constipações em desenvolvimento.


A echinacea também é usada contra muitas outras doenças, incluindo infecções do trato urinário, infecções fúngicas vaginais, herpes genital, infecções da corrente sanguínea (septicemia), doenças da gengiva, amigdalites, infecções de estreptococos, sífilis, febre tifóide, malária e difteria.


Outros usos não relacionados com as infecções incluem a síndrome de fadiga crónica (SFC), reumatismo, dores de cabeça, indigestão ácida, dor, tonturas, picadas de animais, e transtorno de déficice de atenção e hiperatividade.


Às vezes as pessoas aplicam a equinácea na pele como tratamento de furúnculos, abcessos, feridas na pele, úlceras, queimaduras, eczemas, psoríase, pele danificada por radiação UV, herpes, picadas de abelha, e hemorróidas.


As várias espécies de echinacea são nativas da América do Norte e foram usadas como remédios à base de plantas tradicionais por grandes tribos indígenas. Mais tarde, os colonos seguiram o exemplo dos índios e começaram a usar a equinácea para fins medicinais também. No entanto, o uso da echinacea caiu em desuso nos Estados Unidos, com a descoberta de antibióticos e devido à falta de evidências científicas que sustentassem o seu uso. Mas agora, as pessoas estão a interessar-se outra vez na echinacea, porque alguns antibióticos não actuam tão bem como costumavam, contra certas bactérias.


Comercialmente existem produtos à base de echinacea disponíveis em várias formas, incluindo comprimidos, soluções líquidas e chá.



Como funciona esta planta milagrosa então?


A echinacea parece activar substâncias químicas no organismo que diminuem a inflamação, o que pode reduzir os sintomas de gripes e constipações. Pesquisas de laboratório sugerem que a echinacea pode estimular o sistema imunitário do corpo. A echinacea também parece conter alguns produtos químicos que podem atacar o diferentes tipos de fungos directamente.


Aqui ficam alguns exemplos de produtos echinacea óptimos, produzidos pela Natiris, que certamente o vão ajudar a melhorar de qualquer sintoma anteriormente referido, tão característicos da época sazonal em que estamos a entrar:


  • ECHINACEA CREAM – Creme para a pele, preparado a partir de extractos frescos de

    Echinacea e de Viola Tricolor, em emulsão num excipiente gorduroso e suave.echinacea kit

  • ECHINACEA SPRAY – O poder da Echinacea fresca no tratamento das inflamações da garganta.

  • ECHINAFORCE – Prevenção e tratamento de constipações, gripes e estados inflamatórios.